top of page

Micoses - o que são e seu tratamento

Micoses


As micoses são infeções provocadas por fungos que podem atingir a pele, as unhas e os cabelos, quando existe uma debilidade no Ser Humano.

A queratina (uma substância presente na pele, unhas e cabelos) é uma fonte de nutrientes para os fungos, que em condições favoráveis, se reproduzem e causam a patologia – micose – nomeadamente o calor, a humidade, o uso de antibióticos a longo prazo ou a diminuição das defesas do Ser Humano.

Estamos perante uma dermatomicose quando a micose se manifesta superficialmente na pele e perante uma onicomicose se o fungo se desenvolver na unha.

As micoses mais frequentes são a pitiríase versicolor, as tinhas, a candidíase e as onicomicoses.


Causas Os fungos fazem parte da flora da pele e em condições normais são inofensivos ao Ser Humano. Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento, reproduzem-se e causam as micoses. No pé, os fatores de risco mais comuns são:

  • Humidade: a hiperhidrose e o calor aumentam a humidade no interior do calçado e fazem com que seja um meio propício à proliferação dos fungos;

  • Microtraumatismos: presentes em desportos com muita repetição ou com movimentos bruscos e/ou em situações de mau ajuste de calçado (calçado apertado ou demasiadamente largo);

  • Hematomas subungueais: resultado de um ou vários traumatismos em que ocorre uma acumulação de sangue no leito ungueal com aparência de uma mancha preto-arroxeada, acompanhada de dor. Esta lesão é uma porta de entrada para os fungos no organismo.

Existem ainda fatores gerais que podem influenciar no aparecimento das infeções fúngicas. De salientar a Diabetes, o uso prolongado de antibióticos orais e patologias ou tratamentos que afetem o sistema imunitário.

Sintomas Na maior parte dos casos, os primeiros sintomas são por vezes impercetíveis, sendo eles: fissuras, bolhas, manchas, comichão ou alterações na coloração e/ou espessura.

Diagnóstico

O diagnóstico é geralmente clínico através da observação da patologia e da história clínica, podendo ser recolhidas amostras das lesões da pele ou unhas para um diagnóstico mais rigoroso e que permita um tratamento mais adequado da patologia. Estas amostras são posteriormente analisadas em laboratório, demorando cerca de 1 mês para obter os resultados.

Tratamento

O tratamento depende do agente patogénico e da localização da lesão.

De uma forma geral, as micoses são tratadas com soluções ou cremes antimicóticos, medicamentos antifúngicos orais ou terapia fotodinâmica, mais conhecida pelo laser.

O tratamento deve ser realizado até ao final, sendo o tempo de tratamento variável de acordo com a localização da patologia. Se estivermos perante patologia na pele, o tratamento pode ser de 3 a 6 semanas, no entanto, se for uma onicomicose o tempo de tratamento poderá ultrapassar os 24 meses. A patologia será mais rapidamente tratada quando mais rápido for o tempo de regeneração dos tecidos.


Prevenção

Uma vez que as micoses são infeções oportunistas, é importante atuar tanto nas medidas de prevenção de contacto com o fungo como nas medidas de controlo da humidade. Assim, deve:

  • Adotar hábitos higiénicos adequados, como lavar os pés diariamente e secar muito bem especialmente na zona interdigital;

  • Trocar de meia sempre que estiver húmida;

  • Trocar de calçado diariamente;

  • Não utilizar calçado de outras pessoas;

  • Usar chinelos em balneários e piscinas;

  • No corte ungueal utilizar tesouras, alicates ou corta unhas devidamente desinfetados.


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page